Leitores

Pesquisa no Abismo

Minha Arte

Mensageiro Obscuro é um escritor performático que possui um espetáculo solo no qual recita textos utilizando vestuários exóticos, maquiagens e outros recursos criados por ele. Escreve prosas poéticas, poesias, contos, crônicas, pensamentos, frases e experimenta outras formas de escrita.

Seus principais estilos e temas em suas obras são: aventura fantástica, realismo fantástico, autobiografia, onirismo, ultra-romantismo, simbolismo, drama, horror e suspense, ocultismo e misticismo, mitologias, filosofias, surrealismo, belicismo, natureza, comportamento, erotismo e humor.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Inquietude


Acordo inquieto após vagar
pelas estreitas lacunas,
fugindo da tensão e vergonha
que torram meu cérebro.

Esses lábios ainda caminham
aos trancos pelas tortas
vielas do pensar
e no pesar durmo.

Um grito se desloca
por meus neurônios
e permaneço mudo
na silenciosa introversão.

E de tantas realidades
só extraí lisergias,
delas surgiram vergonhas,
um esqueleto desconstruído
e uma larga inquietude.

- Mensageiro Obscuro.
Agosto/2011.

-- Glossário --

Lisergia =
"Lisergia é o acrônimo de LSD, Lysergsäurediethylamid, palavrão feio... é o estado de alucinação e psicodelia. Composição das palavras gregas psiké (mente) e deloun (sensorial). É um termo que surgiu na década de 60 quando, com o uso se drogas alucinógenas como o LSD, muitas pessoas tiveram abertas as portas da percepção. É uma manifestação da mente que produz efeitos profundos sobre a experiência consciente.
É aquela viagem louca que você tem ao qual desloca sua mente do seu corpo, onde sensações são sentidas na mente e não no corpo, psicodelia total, assim eram por exemplos Pink Floyd e Creedence em seus vídeos clipes.
Estado em que vivem os chapados... que curtem um barato e voam para uma realidade imaginária e ilusória... tipo os fanáticos que se iludem com o Paraíso.
Progressive é a vertente mais calma, lenta e de extrema lisergia do Psy Trance."
- Bruno Filizola via Dicionário Informal.
(correções de minha autoria)

Foto: "Hand with Reflecting Sphere" de M. C. Escher, 1935.
Fonte: http://www.mcescher.com

5 comentários:

  1. Muito bom mesmo! Adorei. Continue escrevendo, e publicando!

    ResponderExcluir
  2. nossa!um poema perturbador, como quase não se vê mais hoje em dia, lembra augusto dos anjos com pitadas de ginsberg, só lembra, pq originalidade não lhe falta.

    ResponderExcluir
  3. Tenso, pesado, forte... “fugindo da tensão e vergonha que torram meu cérebro” foi a parte em que me identifiquei. Muito bom texto! Parabéns Heder.

    ResponderExcluir
  4. Excelente post amigo, muchas gracias por compartirlo. Te quiero invitar a mi nuevo Blog de Cine de Terror que seguramente te gustará, espero tus comentarios en:
    http://terror-en-el-cine.blogspot.com/

    Un gran saludo, Oz.

    ResponderExcluir

Seus comentários me proporcionam a capacidade de saber que sensações e aprendizados cativei em vocês.
Usem a boa educação e por favor escrevam corretamente.