Leitores

Pesquisa no Abismo

Minha Arte

Mensageiro Obscuro é um escritor performático que possui um espetáculo solo no qual recita textos utilizando vestuários exóticos, maquiagens e outros recursos criados por ele. Escreve prosas poéticas, poesias, contos, crônicas, pensamentos, frases e experimenta outras formas de escrita.

Seus principais estilos e temas em suas obras são: aventura fantástica, realismo fantástico, autobiografia, onirismo, ultra-romantismo, simbolismo, drama, horror e suspense, ocultismo e misticismo, mitologias, filosofias, surrealismo, belicismo, natureza, comportamento, erotismo e humor.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Guerra e Morte

 
Ele:
Correu pelas trincheiras,
furioso e indomável,
unindo amigos e inimigos
no campo de batalha.
Sorria em tons tão rubros
quanto sua armadura
atingindo as massas
com suas armas e ódio.

Ela:
Caminhava calma pelo solo
silenciosa ou barulhenta,
trabalhando entre os vivos
e levando os moribundos.
Neutra em ser seletiva,
sorria em tons tão cinzentos
quanto suas mortalhas,
escolhendo a quem beijar.

Ambos:
Com brutalidades: a Guerra.
Com mistérios: a Morte.
Entre afagos eles se deitaram
na massa de sangue e corpos,
fazendo uma alcova
para sempre se amarem
entre tantas missões.

- Mensageiro Obscuro.
Março/2010.

Foto: "Crusade - Glorious Death of de Maille" por Gustave Doré.

16 comentários:

  1. Adorei o texto, esta lindo mesmo, vc como sempre se superando..bj

    ResponderExcluir
  2. Junim (Bar do Escritor)29/03/2010 16:43

    Mens. Obscuro,

    Cara, achei lindo. Show de bola! Congratulations!
    Sabe que me fez lembrar um filme? Desejo e Reparação.
    Boa pedida pra quem está procuando um bom filme.

    ResponderExcluir
  3. Lucinha Czer (Bar do Escritor)29/03/2010 16:44

    É verdade, guerra e morte tem um pacto entre si, andam de mãos dadas...

    Bonito poema!

    ResponderExcluir
  4. Índia Onhara (Bar do Escritor)29/03/2010 16:44

    Ursão,

    Gostei desse, visse?!
    Muito boa construção, mensagem e imagens.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Celso Mendes (Bar do Escritor)29/03/2010 16:45

    Olha, achei um poema muito bem bolado e muito bem conduzido também.
    Muito bom!!!

    ResponderExcluir
  6. Fausto (Bar do Escritor)29/03/2010 16:45

    Missões. Nada é fácil.
    Gostei.

    ResponderExcluir
  7. Lili (Bar do Escritor)29/03/2010 16:46

    Esse poema é forte demais. Muito bem bolado mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Tasso (Bar do Escritor)29/03/2010 16:46

    Dois cavaleiros do Apocalipse: A Morte e A Guerra!

    Aguardarei A Fome e A Conquista.

    ResponderExcluir
  9. Gutemberg (Bar do Escritor)29/03/2010 16:46

    Bem escrito e realista.

    ResponderExcluir
  10. Ana (Bar do Escritor)29/03/2010 16:48

    Belíssimo. Apesar de ser um tema tão triste, vc escreveu com muita delicadeza e sensibilidade. Parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Tasso (Bar do Escritor)29/03/2010 16:48

    Uma boa temática de qualquer forma! Sempre forte!

    ResponderExcluir
  12. W. Sacharuk (Bar do Escritor)29/03/2010 16:49

    É, ficou espetacular.

    Linda condução.

    Apreciado

    ResponderExcluir
  13. Bem, como já disse vou caiur na mesmice: Eu adorei! Perfeita a junção Morte e Guerra. E como sempre encontro em seus textos o que mais gosto: emoção e sentimentos profundos.

    ResponderExcluir
  14. Grande Mensageiro!!
    Ficou estupendo!
    Faz o leitor se sentir na batalha, como sempre seus textos passam os sentimentos contidos neles!

    ResponderExcluir
  15. Adoro, simplesmente adoro este poema!

    Absolutamente lindo e bem construido!

    bjks

    Quel

    ResponderExcluir
  16. Realmente impressionante Mensageiro, bato palmas de pé!!! By Wild Horse

    ResponderExcluir

Seus comentários me proporcionam a capacidade de saber que sensações e aprendizados cativei em vocês.
Usem a boa educação e por favor escrevam corretamente.