Leitores

Pesquisa no Abismo

Minha Arte

Mensageiro Obscuro é um escritor performático que possui um espetáculo solo no qual recita textos utilizando vestuários exóticos, maquiagens e outros recursos criados por ele. Escreve prosas poéticas, poesias, contos, crônicas, pensamentos, frases e experimenta outras formas de escrita.

Seus principais estilos e temas em suas obras são: aventura fantástica, realismo fantástico, autobiografia, onirismo, ultra-romantismo, simbolismo, drama, horror e suspense, ocultismo e misticismo, mitologias, filosofias, surrealismo, belicismo, natureza, comportamento, erotismo e humor.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Jogo Enfadonho

Trocamos vários sorrisos e olhares
flertando à distância pela parede de vidro
que nos une e separa,
então rabiscamos em nossas cabeças
um enigma sobre quem realmente
somos e o que viveremos.

Movemos peças num xadrez
interpretando personagens
como numa peça teatral,
trajando máscaras e capas
num baile onde os outros
são apenas bonecos.

Entrei em seu jogo enfadonho
então você embaralha as cartas,
eu as corto, aposto minhas fichas
e até blefo para quebrar sua banca.

Não temo o que a vida nos reserva
mas resta saber se você tem coragem
de se despir dessa armadura
para me encarar.

- Mensageiro Obscuro.
Maio/2011. 

Foto: "The Wish" de Theodor Von Holst, 1841.

6 comentários:

  1. Gostei muito da imagem, e do texto tb^^

    ResponderExcluir
  2. † Triste Balada
    Carla_Witch Princess

    Balança o sonho,
    Balança a esperança...
    Pendendo tristonho,
    Em sua tola dança.
    Balança esse sonho,
    Parece que não se cansa...
    Mas o rumo se perde, tudo então é bisonho
    Nessa triste balada, o sonho balança.
    O sonho...
    Tristonho...
    Bisonho...
    Esperança...
    Tola dança...
    É claro que se cansa!

    ResponderExcluir
  3. José Nelson Paiva Matos24/05/2011 14:56

    Coragem... iniciativa de poucos...

    ResponderExcluir
  4. Verônica Fenix Fragoso24/05/2011 14:57

    Muito bom! Acho que algumas pessoas acabam se deixando levar pela emoção de sentir-se cuidado, mas todo querer espera uma troca, ainda que nem sempre declarada... E quando o sonhador percebe que precisa fazer a permuta, em desespero foge por medo de perder-se...

    ResponderExcluir
  5. Lu Czer (Bar do Escritor)24/05/2011 14:57

    Eu gostei do mote, achei muito interessante. Tem versos excelentes. Saliento a última estrofe!

    ResponderExcluir
  6. Um jogo com a vida? Ou um jogo com a morte?
    Afinal, ambas são a mesma coisa, sempre interligadas. Estamos neste jogo, mas até quando?

    ResponderExcluir

Seus comentários me proporcionam a capacidade de saber que sensações e aprendizados cativei em vocês.
Usem a boa educação e por favor escrevam corretamente.